Governo do Estado do Ceará Atlas Eletrônico dos Recursos Hídricos do Ceará Atlas Eletrônico
Projeto de Irrigação: RIACHO DO SANGUE
BACIA DO MÉDIO/BAIXO JAGUARIBE
Título do Projeto

Riacho do Sangue

Situação do Projeto

Em Estudo

Bacia Hidrográfica

Médio/Baixo Jaguaribe

Municípios Inseridos

Solonópole/Jaguaruana

Localização e Acesso

A área do projeto Riacho do Sangue, situa-se na margem esquerda do rio Riacho do Sangue à jusante do açúde público Riacho do Sangue.
O acesso à área se dá pela estrada velha que liga os municípios de Solonópole e Jaguaretama, pertencentes às regiões dos sertões de Senador Pompeu e médio Jaguaribe respectivamente, o acesso a partir de Fortaleza é feito pela BR-116 até Cristais distando aproximadamente 92 km. De Cristais, segue-se na CE-111 até Morada Nova percorrendo 70 km. De Morada Nova a Jaguaretama segue-se pela CE-019 com distância de 72 km. De Jaguaretama segue-se em estrada de revestimento primário até a área do projeto, distando cerca de 12,5 km.

Coordenadas Geográficas

508 500,  512 500  E
9 377 000, 9 380 000  N

Limites

N – Banabuiú
S – Orós
L – Jaguaribara
W – Milha/Dep. Irapuan Pinheiro

Área Estudada

515,6 ha

Área Mapeada

515,6 ha

Área Irrigável

403,9 ha

Sistema de Irrigação

Aspersão Convencional

Fonte Hídrica

Açude Riacho do Sangue

Emp. Exec./Projeto/Ano

R&M Planejamento e Consultoria Agropecuária Ltda

Culturas

Banana, cebola, feijão, milho, algodão, laranja, melão, gergelim.

Unidades de Solos

Dos 515,6 ha levantados no Plano de Viabilidade 100% foram mapeados nos estudos básicos de pedologia. Destes, 403,90 ha se mostram adequados para irrigação. Os solos da área foram classificados como Podzólicos (78,3%) e associação de Plintossolo + Planossolos com 21%. A classificação baseou-se nas limitações para irrigação, medidas de melhoramento, fertilidade e recomendações sobre seu uso agrícola.Dos 515,6 ha levantados no Plano de Viabilidade 100% foram mapeados nos estudos básicos de pedologia. Destes, 403,90 ha se mostram adequados para irrigação. Os solos da área foram classificados como Podzólicos (78,3%) e associação de Plintossolo + Planossolos com 21%. A classificação baseou-se nas limitações para irrigação, medidas de melhoramento, fertilidade e recomendações sobre seu uso agrícola.